sexta-feira, 25 de maio de 2018

LEMBRETE. HOJE: ONÉSIMO TEOTÓNIO ALMEIDA EM SETÚBAL | É hoje que vamos conversar com Onésimo Teotónio Almeida em sesssão Muito cá de casa. O livro que motiva o encontro é este: A Obsessão da Portugalidade. No debate participam ainda Nuno Domingos e Fátima Ribeiro de Medeiros. É logo à noite — 22 horas — na Casa Da Cultura | Setúbal. Até lá.
facebook

quinta-feira, 24 de maio de 2018

DESCULPE QUE MAL PERGUNTE | São estes legisladores reaccionários que decidem a nossa vida? O que é que não percebeu? Passou-se para o CDS? Ou simplesmente passou-se?
Fonte SIC-N
facebook

AGENDA: ONÉSIMO MUITO CÁ DE CASA | Mês dos Açores na Casa Da Cultura | Setúbal. Depois de Luiz Fagundes Duarte ter estado connosco, em sessão Muito cá de casa, no passado dia 11, onde nos forneceu inesperada informação sobre Antero de Quental, nome tão esquecido e tão notável das letras portuguesas, na próxima sexta-feira, dia 25, vamos receber Onésimo Teotónio Almeida, outro açoriano, nascido na ilha de São Miguel, que nos vai falar do seu mais recente livro, A Obsessão da Portugalidade, publicado pela Quetzal Editores.
O Presidente da República pediu-lhe para organizar e presidir às comemorações do 10 de Junho de 2018. Cargo que lhe confere reconhecimento pela obra desenvolvida por esse mundo fora.
Apesar de estar com a agenda a transbordar, Onésimo Teotónio Almeida aceitou o convite de vir a Setúbal conversar connosco e partilhar conhecimentos. Gentileza sua e prazer nosso. Onésimo é um excelente conversador. Juro. Do melhor mesmo. As suas tiradas de humor quando fala de coisas sérias levam quem o ouve a nunca mais se esquecer daquele momento passado na sua companhia. É com ele que vamos estar na próxima sexta-feira. Apontem na agenda do smartphone, enquanto há bateria. Até lá.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

PHILIP ROTH | Pois é, é a vida. E a morte faz parte dela. Que vida!
Ilustração de Nora Krug

facebook

terça-feira, 22 de maio de 2018


JÚLIO POMAREsta figura em movimento foi desenhada por Pomar em homenagem a José Afonso. Comprei este exemplar de uma edição limitada, em serigrafia, já num tempo em que José Afonso estava muito doente. Júlio Pomar e Costa Pinheiro resolveram ajudar desta maneira, imprimindo trabalhos. Júlio Pomar sempre foi assim: disponível para a solidariedade. Corajoso Antifascista. Impaciente com a estupidez. Foi também um grande artista. Mas disso muita gente vai falar. Limito-me a fazer uma sugestão: olhem bem para os seus trabalhos, visitando sítios que exibam obras suas. Leiam as publicações que se esforçam por encontrar caminhos. Júlio Pomar é um grande português que agora nos deixa. Muito obrigado, mestre.
facebook
EXPO'98, 20 ANOS DEPOIS | As coisas começaram antes, muito antes, andámos numa roda viva. Foi um cansaço e um divertimento. Um cagaço também. "Então, isto faz-se?", perguntavam as pessoas na rua. Com razão, a coisa parecia que não andava. Mas andou. Andou, fez-se e fez história. Aquela zona ficou frequentável. Foi muito bom trabalhar ali. 
facebook

segunda-feira, 21 de maio de 2018

ANTÓNIO ARNAUT | Todos os títulos informativos o designam como pai do Serviço Nacional de Saúde. Paternidade que não lhe ofende a memória, já que, mais recentemente, se mostrou preocupado com a saúde deste serviço. Mesmo que fosse apenas este o seu feito já era motivo para lhe estarmos agradecidos. Mas Arnaut foi muito mais do que um governante competente e inspirador. Antes disso foi um democrata. Um antifascista corajoso. Enfim, morreu um homem notável. Um grande, grande senhor.
facebook

domingo, 20 de maio de 2018


HISTÓRIAS DE ENCANTARDizem-me que ontem as televisões dividiram a programação entre um casório de arromba e uma conversa de assustar meninos. As estórias de princesas salvas por príncipes e de monstros assustadores continuam a agradar.
facebook

sábado, 19 de maio de 2018

SE OS SONHOS NÃO FOSSEM O QUE SÃO | A Vera tem sono e sonha. Basta pôr um h entre o o e o n. Perceberam? Nós percebemos tudo mais-ou-menos. Helder Moura Pereira explicou tudo muito bem explicadinho. E a Maria João Frade também. Foi assim uma espécie de aula de explicar sonhos. Mas como é difícil explicar os sonhos, o que se deu ali foi um encontro de amigos que têm coisas para dizer e as dizem. Como nos sonhos, quando acontece o que nunca imaginámos que nos pudesse acontecer. Um fim de tarde luminoso e muito agradável no espaço ilustração da Casa Da Cultura | Setúbal. Ali perto o mar devia estar fantástico, mas nós ficámos tão bem ali...
Estas fotografias foi o Flávio que tirou. 
Obrigado a todos.
facebook

quinta-feira, 17 de maio de 2018


TRUMP NO BALNEÁRIOComparar estas imagens provoca repúdio e indignação. É excessivamente chocante. Mas parece que não é preocupação de monta. A comunicação social gasta palavras com uma acção de um grupo de delinquentes num balneário, fornecendo intensos e imensos debates sobre o assunto. Existem outros sítios onde morre gente por causa de decisões e declarações de grunhos que dirigem instituições. Até parece que é tudo a mesma coisa. Mas não é.
facebook

terça-feira, 15 de maio de 2018


TOM WOLFE | Fogueira das Vaidades, editado pela Dom Quixote, fez-me perceber uma certa vida americana e também o que o jornalismo pode fazer pela literatura e a literatura pelo jornalismo. Tom Wolfe deixou-nos e deixou uma obra singular. A capa desta "fogueira" foi concebida pelo meu colega e amigo Fernando Felgueiras. Criou uma "grelha" gráfica que alojava os grandes nomes da literatura universal. Cheguei a organizar uma exposição dele em Setúbal, no Fora de Moda. Há muito que nada sei do Fernando Felgueiras. Alguém sabe?
facebook

segunda-feira, 14 de maio de 2018

GUERRA E PAZ | A decisão de uma criatura inqualificável levou a este banho de sangue. Mas como a criatura inqualificável parece ter conseguido um acordo com o outro palerma da Coreia do Norte, há quem lhe queira entregar o Nobel da Paz. Seria para rir, se não fosse obsceno. Mas nada nos deve espantar. A normalidade que levou o idiota a mudar a embaixada faz-nos temer o pior. A opereta Trump/Jong-un, em Singapura, pode ser esclarecedora — quem decide o que é a paz, é quem faz a guerra.
Fonte RTP
facebook

domingo, 13 de maio de 2018

CONTAR UM SONO | Vamos fazer as coisas de outra maneira. A exposição abre, ficam ali as ilustrações da história, e na semana seguinte falamos das histórias que ali estão ilustradas. Para que isso aconteça metemos as histórias e as ilustrações dentro de um livro e conversamos sobre isto tudo no sítio onde se faz a festa. As histórias são contadas por Helder Moura Pereira, ilustradas por Tiago Manuel, e editadas pela abysmo com a colaboração da Festa da Ilustração - Setúbal. No próximo dia 19, ao fim da tarde, a Maria João Frade e eu vamos estar lá a conversar. O autor das histórias também. É no Espaço ilustração, na Casa Da Cultura | Setúbal. Dizem que até vai haver bolos. Até lá.
facebook

sábado, 12 de maio de 2018



QUEM QUER TOMAR CAFÉ COM ANTERO DE QUENTAL? | Antero foi um revolucionário progressista que se preocupava com as condições de trabalho dos outros. Perturbava-o a injustiça. Tinha oscilações de comportamento muito acentuadas. Escrevia como ninguém. Era genial. A abysmo está a publicar a obra do escritor em edições de grande qualidade gráfica com a credibilidade intelectual que Fagundes Duarte garante. Percebemos ou confirmámos muito disto nesta aula que nos proporcionou o convidado Muito cá de casa desta sexta-feira, na Casa Da Cultura | SetúbalJoão Paulo Cotrim ajudou a compreender a necessidade de termos edições assim para percebermos os nossos maiores. Às tantas até parecia que Antero tinha vindo ali tomar café connosco. Há quem diga isso.
A próxima sessão Muito cá de casa conta com a presença de Onésimo Teotónio de Almeida. A gente já fala.
Fotografias de Fernando Pinho
facebook
+